sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Comentário Bíblico Mensal: Setembro/2017 - Capítulo 5 - A Família no Séc. XXI



Comentarista: Marcos Rogério

Introdução
No século XXI vemos uma crise na estrutura familiar. A família enfrenta inúmeros dilemas nesses tempos trabalhosos! A desigualdade social, os perigos da pós-modernidade, a inversão de valor, a crise na educação e na vida social, enfim, inúmeros dilemas. Há inúmeras influências morais e religiosas que nos rodeiam, ao passo que a imortalidade, a ateísmo, a rebelião contra as autoridades, o aumento do uso de drogas, as doenças emocionais, tudo isso tem causado um grande problema para a estruturação familiar. O objetivo dessa série de comentários bíblicos na página Evangelho Avivado visa apresentar a Palavra de Deus como solução para a crise familiar em nosso século encaminhando a mente de nossa nação aos puros e enobrecedores princípios da Palavra de Deus, apresentando essa Palavra como um guia familiar nesses inúmeros desafios que a vida contemporânea nos oferece.
I. A Família e os Tempos Trabalhosos
O apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito de Deus previu que nos últimos dias da história desse mundo haveriam tempos difíceis, tempos trabalhosos onde estaria cada vez mais desafiador viver a plenitude do Evangelho de Jesus nesse mundo de pecado. 
"Sabe, porém, isto: Nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres do que amigos de Deus, tendo a forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes" (2 Tm 3:1-5).
Nesse quatro, o apóstolo pinta os males e as corrupções dos últimos dias, nos quais a família estaria vivendo numa condição extremamente desafiadora. Os padrões morais estão sendo lançados por terra, o direito está sendo substituído pelo duvidoso, o certo sendo substituído pelo errado. 
Mais do que nunca, os padrões morais da Palavra de Deus se fazem necessários para auxiliar a família a viver uma vida melhor nessa Terra e se preparar para a vida futura, imortal e eterna! 
O lar moldado pelo Palavra de Deus tem poder para influenciar positivamente os demais lares construindo uma corrente positiva de bem. Não é só o lar baseado nos princípios da Palavra de Deus que é abençoado, seu testemunho cristão através de princípios elavadores os quais tendem a melhorar a estrutura familiar será seguido por outros lares desesperados por uma vida melhor. 
Podemos ter a salvação de Deus para nossa família, mas devemos para isso crer, por ela viver, e ter uma contínua e persistente fé e confiança em Deus, devemos depender de Deus, Jesus disse: "Sem mim nada podeis fazer" (Jo 15:5) e permanecendo em Cristo, não mais viveremos, mas Ele viverá em nós (Gl 2:20). Dessa forma, o Espírito de Deus será uma influência permanente na vida e no lar. 
Satanás faz todo o esforço para afastar homens e mulheres de Deus, e sempre consegue seus objetivos quando consegue absorver a atenção de modo que a família não tenha tempo para ler a Bíblia e orar unida. A família que estuda a Palavra de Deus e ora unida permanece unida. Satanás não consegue destruir uma família edificada sobre a Palavra de Deus, portanto enche pais e mães de ocupação, de preocupações de modo que não tenham tempo, paciência ou disposição para unir a família no clamor a Deus e a família fica sem o escudo protetor dos anjos do Altíssimo que se acampam ao redor daqueles que O temem e os livra (Sl 34:7) daquele que anda em derredor, como leão procurando alguém que possa tragar (1 Pd 5:8).
Se já houve tempo em que toda casa deveria ser uma casa de oração, esse tempo é agora! Prevalecem no mundo a incredulidade e o ceticismo. Predomina a iniquidade. A humanidade é escrava do pecado e vive em ímpias paixões. Cada alma desligada de Cristo torna-se uma marionete nas mãos do inimigo de Deus o qual as apanha em suas ciladas de tentações. Nesse tempo de crise, de perigo, os lares mesmos cristãos tem se esquecido de Deus. A religião cristã torna-se um hábito, um hobby, um passatempo. 
A religião de Cristo não deve ser tida como um entretenimento para tempo vago, mas como aquilo que é mais importante na vida dos servos de Deus.
"Hoje o grande problema é converter os convertidos" (Rodrigo Silva). Em média, os adultos ganham menos do que o suficiente para viver e trabalham quase que três vezes a mais que antes devido à corrupção estabelecida e arraigada na sociedade. Devido a esse estado de coisas premeditado pelo inimigo de Deus e pela sede de consumo de artigos desnecessários e do advento da era eletrônica consegue esse adversário separar homens e mulheres de Deus semeando o caos por toda parte. É hora de uma urgente reforma na igreja, na sociedade e em outros setores, mas essa reforma deve começar no lar.

II. A Família e os Perigos da Pós-Modernidade
A Pós-Modernidade é um conceito da Sociologia que designa a condição sócio-cultural e estética dominante no capitalismo após a queda do Muro de Berlim (1989), o colapso da União Soviética e a crise das ideologias nas Sociedades Ocidentais no final do século XX.
O pós-moderno se contrasta com o que é moderno. A Pós-Modernidade é um conceito atual que se aplica em diversas áreas da ciência, filosofia, na arte, na sociologia e na psicologia. Em cada uma delas a Pós-Modernidade tem sua definição. Mas o conceito geral é aquele que se contrasta com o moderno. 
O Pr. Rubens Paes escreveu um artigo chamado A Família e as Relações Afetivas no Mundo Pós-Moderno no qual relata a influência da Pós-Modernidade na vida familiar. Ele acredita que os novos conceitos éticos, a moral e os costumes que vão ganhando forma e conquistando espaço trazem preocupações. Afirma ele nesse artigo que há certas áreas da vida em que o homem parece regredir e que a qualidade da vida emocional das pessoas está piorando a cada dia. Como pregadores do Evangelho, cremos que isso é profético. Jesus disse que nos últimos dias haveria o aumento da iniquidade e da falta de amor (Mt 24:12). 
A empatia (Mt 7:12) está desaparecendo e as pessoas. As influências pós-modernas nessa era da informação deveriam elevar a moral, os bons costumes, a elevação da qualidade da vida familiar, mas sem Deus isso é impossível é essa era pós-moderna tem praticamente descartado Deus da vida humana em todas as áreas. 
Hoje quase todos tem um celular, um tablet, um smartfone ou algum aparelho eletrônico móvel em mãos, mas a Palavra de Deus é descartada. Outros tem a Palavra de Deus em mãos, mas longe do coração. O salmista disse: "Guardo no coração as tuas palavras para não pecar contra ti" Sl 119:11. Nesse texto Davi exalta a Palavra de Deus e por incrível que pareça, nessa era da informação se despreza as informações importantes e únicas contidas na Palavra de Deus! A humanidade está alienada, está vegetando espiritualmente. A humanidade precisa de Deus, está doente e se recusa a ser auxiliada pelo Médico dos Médicos.
A juventude é a mais afetada nessa era pós-moderna. O salmista também disse: "De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a sua palavra" (Sl 119:9). É a Palavra de Deus a solução para os dilemas da família pós-moderna, embora o homem tarde em perceber isso.
Os consultórios estão cheios de pessoas com crise na família buscando ajuda de terapêutas. A década de 70 representou a implantação da terapia familiar no Brasil, já consolidada em outros países. Isso reflete a desintegração da família na era da pós-modernidade. A família, em especial a família cristã tem sido bombardeada diariamente pela grandiosa extensão da Pós-Modernidade nesta geração. A família, idealizada e estruturada por Deus deixando Seus reclamos tem ruído, cedendo pouco a pouco pela pós-modernidade. Esta pós-modernidade nada mais é do lado uma nova configuração cultural, cheia de novas ideologias, novas percepções filosóficas e que tem negado, contrariado os princípios espirituais da Bíblia. 
Qualquer persistência em seguir a Palavra de Deus é interpretada como regressão racional. O mundo "evoluiu" e a Bíblia extinta nas escolas é tida como fundamentalismo irracional. Outro tentativa diabólica de destruir a família é a ideologia de gênero. Nessa teoria satânica as crianças nascem sexualmente neutras e a criação deve ser neutra para que cada criança decida se quer viver como homem ou mulher. A Bíblia é clara nesse sentido, Deus fez homem diferente da mulher e para viver como homem e fez a mulher para viver como mulher sendo diferente do homem, "homem e mulher os criou" (Gn 1:27). A Bíblia condena a inversão da sexualidade: "Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação (Lv 18:22).
Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável...(Lv 20:13).
Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas conscupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si.
Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro" Rm 1:24,26-27.

III. A Família e o Perigo das Inversões de Valores
A família atual enfrenta outras crises. Além das crises mencionadas temos a inversão de valores. Isaías, em visão profética disse: "Aí dos que ao mal chamam bem, e ao bem chamam mal; que fazem da escuridade luz, e da luz escuridade; põe o amargo por doce, e o doce por amargo!" (Is 5:20). 
Isaías descreve a inversão de valores na era pós-moderna em nosso século, além de falar daquilo que também já acontecia em seus dias em sua própria nação.
A ordem dos dias atuais é: "É proibido proibir!" As crianças e adolescentes crescem sem regras. Estabelecer regras e limites é tido como crueldade e falta de amor. A disciplina é praticamente inexistente na maioria dos lares.
 As crianças e adolescentes mandam e desmandam em casa e os pais extasiados mal sabem o que fazer e como proceder. A Lei da Palmada, também conhecida como Lei do Menino Bernardo proíbe o castigo físico contra crianças e em certo sentido é uma lei justa, mas a justiça brasileira precisa tomar cuidado para não tirar a autoridade dos pais e mães, homens e mulheres de bem de seus filhos. É claro que não pode haver abuso de autoridade por parte dos pais e nem tratamento injusto e cruel contra as crianças e adolescentes, mas em último caso, como último recurso pedagógico o castigo físico como disciplina pode ser necessário. 
Não pode haver inversão de valores onde pode ser considerado errado educar e disciplinar os filhos, mas seja correto criar delinquentes em nossas ruas. Onde seja proibido educar os filhos, mas não se toma providências para tirar as crianças das ruas e do mundo do crime. 
A Bíblia orienta a disciplina que estabelece limites na medida certa e que visa desviar a criança do caminho do mal.
Veja, caro leitor as sábias palavras do rei Salomão: "O que retém a vara aborrece a seu filho, mas o que o ama, cedo o disciplina" (Pv 13:24).
"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho, não se desviará dele" (Pv 22:6).
"A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela" (Pv 22:15).
"A vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma vem a envergonhar sua mãe" (Pv 29:15).
"Corrige o teu filho, e te dará descanso, dará delícias à tua alma" (Pv 29:17).
Podemos citar muitos outros exemplos de como a sociedade pode inverter os valores na área educacional. Outro ponto importante é que um adolescente plenamente capaz de assumir a responsabilidade por seus atos e que comete crimes não é classificado como criminoso, mas como "menor infrator" e não recebe punição e repreensão equivalente aos seus erros e muitos vezes escolhe consciente a vida do crime contando com a impunidade. 
Uma vítima de estupro é "culpada" porque andou sozinha ou usou roupas curtas e é discriminada pela sociedade e condenada até por autoridades. 
Um criminoso é morto na cadeia e a OAB quer que a família do criminoso receba uma indenização porque o estado não cuidou da integridade física do preso, mas um trabalhador morre nas ruas e a família sequer é visitada pelos Direitos Humanos que visita o culpado pra saber se ele está sendo bem tratado e a OAB não exige indenização para a família da vítima responsabilizando o Estado por não ter provido segurança à vítima.
 As pessoas que tem uma boa condição financeira raramente são condenadas, ao passo que os que cometem pequenos delitos são imediatamente presos.
A Ideologia de Gênero estabelece como neutro um recém nascido e quer que seus pais o criem como neutros para que o mesmo decida sua sexualidade, ao passo que nos tempos bíblicos homens eram criados como homens e aprendiam a profissão do pai e mulheres eram criadas como mulheres aprendendo as tarefas domésticas com a mãe. 
Dois homens e duas mulheres são tidos como um casal podendo até adotar filhos ao passo que a família tradicional em sua estrutura é negligenciada. 
A inversão de valores tem colocado em risco a família brasileira e a família mundial e mais do que nunca precisamos de um reavivamento e uma reforma profética aos moldes dos profetas bíblicos.

IV. A Família e a Palavra de Deus
Diante de tantos problemas que constatamos na sociedade pós-moderna diante da inversão de valores nesses tempos trabalhosos ainda temos esperança. Não fomos deixados a navegar sem um leme sendo lançados de um lado para outro contra as rochas da incredulidade. Temos o leme da Palavra de Deus e Jesus a nos guiar nesse oceano de perplexidades. 
A Bíblia sobreviveu no decorrer da história da humanidade, tentaram destruir a Palavra de Deus, hoje tentam neutralizá-la, mas "seca-se a erva e cai a sua flor, mas a Palavra do Senhor permanece eternamente (Is 40:8). "Passarão os céus e a Terra, porém minhas palavras não passarão" disse Jesus em Mateus 24:35.
O lar cristão aos moldes bíblicos foi criado como uma estrutura familiar constituído por um grupo de pessoas unidas por laços de sangue, afinidade ou adoção, os quais compartilham uma cultura comum e tipicamente vivem na mesma casa. O lar foi criado para proporcionar segurança a seus membros, e é um porto seguro contra as forças ameaçadoras da sociedade exterior, muitas vezes decadente e de má influência. 
"A proteção obtida dentro da arca por Noé, sua esposa, seus três filhos e respectivas esposas (Gn 6:18-7:1) é a mais dramática ilustração da história dessa função do lar. Por serem de um mesmo sangue e corpo, os membros de uma família devem gozar não só a proteção física contra elementos ameaçadores, mas também da segurança emocional e psicológica. Dentro da família, não há nenhuma necessidade de defesa ou fingimento. Aí os membros são livres para comunicar esperanças e dúvidas, aspirações e decepções, certos da plena aceitação e sem temor de traição" - (Tratado de Teologia, pág 807).
A comunidade cristã primitiva foi um exemplo para a família. Lemos que os discípulos "perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações" (At 2:42). E que "da multidão dos que creram eram um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo porém, lhes era comum" (At 4:22). Esse exemplo de cristianismo relatado por Lucas e vivido pela comunidade cristã é o grande e melhor exemplo para a unidade familiar. Cada membro da família deve considerar os outros em máxima consideração. A igreja atual deve voltar a esse modelo de unidade. 
A família e a igreja devem ser uma luz num mundo de trevas para que vejam suas obras e glorifiquem o Pai que está nos Céus (Mt 5:16). 
O judaísmo rabínico também considerava a família e o casamento como uma grande bênção e afirmavam: "Aquele que não tem nenhuma esposa não é um homem no verdadeiro sentido da palavra," - Talmude Babilônico Yebamoth 63a; "vive sem alegria, sem bênção e sem bondade" Talmude Babilônico Yebamoth, 62b. 
O lar era o centro da prática religiosa. Destacavam-se as festividades, o sábado e a Páscoa judaica. Além disso, as famílias celebravam a Festa dos Tabernáculos e os rituais diários que serviam para fortalecer os laços familiares. Os cristãos devem reunir as suas famílias e orarem e estudarem as Escrituras unidos cumprindo esse mesmo objetivo. Pais e mães cristãos devem diariamente unir seus filhos e cultuarem juntos erguendo um forte clamor ao Deus dos Céus que os ouvirá e abençoará seus lares. 
A família tem instituição de origem divina e constitui um dom de Deus à raça humana. 
Quando os princípios divinos são reconhecidos e obedecidos nessa relação, a família torna-se uma bênção. Preserva a pureza e a felicidade do gênero humano, provê as necessidades físicas, mentais, sociais e espirituais do homem.
A primeira obra dos cristãos é serem unidos na família. Essa influência será extendida aos visinhos que por sua vez a extenderão a outros tornando o lar cristão um cheiro de vida para vida (2 Co 2:16).
O lar cristão bem ordenado seguindo os princípios da Palavra de Deus é um dos mais poderosos testemunhos ao mundo do poder dessa Palavra. O amor cristão na família e na igreja é o único argumento irrefutável e inquestionável a favor da verdade, pois se espera-se que a religião influencie a sociedade, deve ela primeiro influenciar o lar. Se os filhos forem ensinados no lar a amar a Deus e temê-lo (Dt 6:1-5), quando saírem para o mundo conrituindo suas próprias famílias nessa mesma base estarão preparados para educar suas próprias famílias para Deus, e assim o princípio da verdade será implantado na sociedade e exercerá uma influência transformadora e santificadora no mundo.



A igreja deve capacitar seus obreiros, pastores e outros líderes a trabalhar constantemente para a elevação da moral, dos bons costumes e da família humana. A família humana está ruindo sob a influência do mal, da inversão de valores e como consequência da ignorância da Palavra e devemos como igreja atuar para erguer a família cristã ante o mundo e testemunhando o poder transformador do Evangelho de Cristo. Deus nos abençoe nessa grandiosa obra! Esse é o desejo de toda a equipe Evangelho Avivado.