sexta-feira, 24 de novembro de 2017

As Tribulações na vida dos Cristãos


Muitos cristãos tem uma visão bem negativa acerca das tribulações. Alguns chegam a pensar que, se um servo de Deus passar por tal situação, é sinal de que alguma coisa está errada com sua vida; deve haver algum pecado cometido para essas coisas de mal acontecerem. Entretanto, quando olhamos para as tribulações segundo as escrituras, ela nos ensina que todas as coisas contribuem para o nosso bem. As aflições fazem parte do cristianismo, não existe cristianismo sem cruz. Jesus disse que para ser seu discípulo é necessário levar a cruz, e a cruz é um símbolo de aflição que um cristão há de enfrentar durante sua caminha para o céu de glória.

Portanto, vamos analisar o propósito das tribulações, conforme a palavra de Deus para a vida do cristão.

1. Nos fazem voltar para Deus
    
As tribulações nos fazem voltar para Deus, esse é uns de seus propósitos. Podemos ver isso no capitulo 4 de Deuteronômio, quando Moises instrui o povo a obedecer aos mandamentos de Deus. Alerta o povo a não se esquecer das instruções, dos milagres e das manifestações de Deus por meio do fogo. Porém, se eles esquecessem da aliança que fizeram com seu Deus indo após as outras nações e adorando os outros deuses; eles seriam espalhados entre as nações como castigado pelos seus pecados.

Olhando para os livros dos profetas, percebemos que, o povo de Israel desobedeceu a Deus e foi para o exilio por causa do seu pecado, Deus tinha orientado eles muito antes por meio de Moises, mas o povo não ouviu. E como Deus ia trazer o povo de volta a Ele? Por meio das tribulações! Encontramos tanto no livro dos reis como dos profetas, Deus permitindo todo tipo de mal para que o povo se voltasse ao Senhor. Deus deixa uma promessa para o seu povo quando eles tivessem em aflições:
Quando estiveres em angústia, e todas estas coisas te alcançarem, então nos últimos dias voltarás para o Senhor teu Deus, e ouvirás a sua voz; porquanto o Senhor teu Deus é Deus misericordioso, e não te desamparará, nem te destruirá, nem se esquecerá do pacto que jurou a teus pais (Dt 4:30,31).

Desse modo, se Deus não tivesse permito tribulações na vida do seu povo sobre o Antigo Concerto, eles nunca teriam voltado para Deus. Quando tivermos em angustia e as coisas estiverem dando tudo errado, não devemos olhar de modo negativo, mas devemos entender que, Deus nos chama para mais perto da sua presença. Devemos confiar no que Ele diz na sua palavra: o Senhor teu Deus é Deus misericordioso, e não te desamparará, nem te destruirá, nem se esquecerá do pacto que jurou a teus pais.

2. Nos purificam

O segundo propósito das tribulações na vida do cristão, tem a ver com a purificação. Deus por meio da sua providência, usa as aflições para tirar as impurezas dos corações dos seus servos, Deus faz isto, para que seus filhos venham andar mais em santidade diante de sua presença.

Um exemplo disso, temos quando o profeta Isaias fala para o povo de Israel: Eis que te purifiquei, mas não como a prata; provei-te na fornalha da aflição (Is 48:10). Porque que Deus ia purificar seu povo? Porque seu povo estava andando em desobediência diante de sua presença, o povo de Deus estava adorando outros deuses e com isso praticando a infidelidade para com o Senhor. Por isto, Deus diz que ia purificar eles por meio das aflições, e essas aflições era o exílio que estava prestes acontecer para a nação. Sabemos que, o propósito de Deus deixar que tudo isso acontecesse, era para tirar toda infidelidade e desobediência do seu povo por meio das tribulações. Assim, acontece com cada um de nós que servimos a Deus, Ele permite que tais circunstância aconteçam para que algumas impurezas saíam de nossos corações, para que possamos andar mais em santidade diante de sua presença.

Deus ainda deixa mais claro para a nação de Israel porque deixou tais circunstância acontecerem: Por amor de mim, por amor de mim o faço; porque como seria profanado o meu nome? A minha glória não a darei a outrem (Is 48:11). Aqui percebemos o amor de Deus para com o seu povo, e quem ama corrige, por isso que Deus ama seu povo e corrige ele por meio das aflições para que as impurezas saiam do seu coração. Deus também deixa claro que isso Ele faz para sua glória, para que o seu nome não seja profanado. Portanto, as dificuldades da vida revelam o grande amor de Deus para com o seu povo, quando passares por qualquer coisa ruim; lembre-se que esse amor está bem presente para nos conduzir cada vez mais a uma vida de santidade.

3.  Nos ensinam a vontade de Deus

Sabemos que, a vontade de Deus conhecemos por meio das Sagradas Escrituras. Mas as aflições da vida também são um meio de Deus nos ensinar sua vontade, o salmista revela isso claramente no Salmos 119: 71: Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos. Percebemos até aqui que, o salmista não reclama de ter passado por tribulações em sua vida, mas entende essas aflições de uma forma positiva que o leva a dizer: Foi-me bom ter sido afligido. Será que teríamos a mesma ação do salmista de dizer essas palavras, quando passamos por tais circunstância?

Ele diz que se não tivesse sido afligido, não teria conhecido a vontade de Deus, ou seja, as tribulações contribuíram para que o salmista se aproximasse mais de Deus. Em muitas ocasiões, não entendemos o porquê passamos por tantas aflições, entretanto, ela tem o propósito de nos mostrar muitas das vezes a vontade do Senhor. Há circunstancias em que aprendemos apenas na teoria, a palavra de Deus, mas Ele não quer apenas que fiquemos na superfície; por isso que Ele permite que passemos por aflições, para que nos aprofundemos mais ainda nas verdades contidas na sua palavra. Portanto, não devemos olhar as dificuldades de forma negativa, porém, como positiva como o salmista olhou.

4. Nos convence do pecado 

 A Bíblia é clara em dizer que, o Espírito Santo convence o homem do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16:8,9). Mas as escrituras também nos ensinam que, Deus usa as tribulações da vida, para nos convencer de algum pecado cometido muitas das vezes; em que nós não percebemos em certa ocasião. Podemos ver isso no Salmos 119:67: Antes de ser afligido andava errado; mas agora tenho guardado a tua palavra. O salmista aqui está dizendo que, ele andava errado, ou seja, ele andava pelos seus próprios caminhos errados. Percebe-se, um certo orgulho em seu coração de seguir seus próprios pensamentos, sabemos que tudo isto, estava acontecendo por causa do pecado. O pecado sempre leva o homem a confiar em si mesmo, já as Escrituras nos ensinam que Devemos confiar somente em Deus. Confia no SENHOR de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento (Pv 3:5).

Depois das aflições ter alcançado o salmista ele diz: mas agora tenho guardado a tua palavra. Porque ele estava guardando a palavra? Por causa das aflições, que contribuíram para convencer o mesmo de seu erro. Aqui fica evidente que, as tribulações estão dentro do propósito de Deus e Ele usa para corrigir seus filhos, para que eles venham guardar a palavra de Deus. E Deus não é mal fazendo isto, o próprio salmista reconhece isso quando ele diz: Tu és bom e fazes bem (Sl 119:68). Diante disso, devemos entender que as tribulações servem para nos convencer de algum pecado, e Deus ao fazer isto, está sendo inteiramente bom para os seus filhos.

5. Nos fazem buscar mais a Deus

Outro objetivo das tribulações na vida do cristão, tem a ver com ele buscar mais ao seu Deus. Podemos entender isso por meio do livro de Lamentações de Jeremias, um profeta de Deus que profetizou na sua época, quando o povo do Senhor estava seguindo a idolatria. Jeremias trouxe as ordenanças de Deus para aquele povo, mas eles não ouviram a palavra de Deus por meio dos profetas a quem o Senhor enviara; com isso, Deus ia permitir que eles passassem pelo exílio por causa de sua desobediência.

Quando o exército babilônico invade Jerusalém, derruba os seus muros e o templo, o povo começa a perceber o juízo de Deus sobre sua desobediência. É aqui que encontramos o profeta Jeremias clamando a Deus diante de uma aflição: Fez o SENHOR o que intentou; cumpriu a sua palavra, que ordenou desde os dias da antiguidade; derrubou, e não se apiedou; fez que o inimigo se alegrasse por tua causa, exaltou o poder dos teus adversários. O coração deles clamou ao Senhor: Ó muralha da filha de Sião, corram as tuas lágrimas como um ribeiro, de dia e de noite; não te dês descanso, nem parem as meninas de teus olhos. Levanta-te, clama de noite no princípio das vigias; derrama o teu coração como águas diante da presença do Senhor; levanta a ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas (Lm 2:17-19).

Encontramos o profeta, reconhecendo o juízo de Deus sobre o povo e o clamor deles para com o Senhor. Aqui entendemos que, Deus permitiu tudo isso para que seu povo amado, viesse busca-lo, apesar da desobediência deles, Deus deixou isto acontecer para que eles reconhecessem seus erros e se voltasse a Deus que é o melhor caminho. Quando Deus deixa que certo tipo de circunstância venha a nossa porta, é com o objetivo de que venhamos busca-lo mais ainda.

6. Elas promovem a glória de Deus 
  
O último ponto que queremos colocar aqui sobre as tribulações na vida dos cristãos, é que elas promovem a glória de Deus. Isso fica evidente na vida de Lázaro que, se encontrava enfermo: Estava, porém, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta. E Maria era aquela que tinha ungido o Senhor com unguento, e lhe tinha enxugado os pés com os seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava enfermo. Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas. E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela (Jo 11:1-4). 

Lázaro estava enfrentando uma situação difícil em sua vida, como muitos de nós enfrentamos. Jesus tinha dito que essa enfermidade na vida de Lázaro, era para manifestar a glória de Deus. Lázaro tinha morrido a quatro dias, Jesus foi até onde ele estava sepultado e mandou que tirassem a pedra, o milagre que Jesus realizou na vida de Lázaro, fez com que muitos cressem em Jesus. Apesar de não entendermos certos tipos de sofrimentos em nossas vidas, devemos compreender que as tribulações têm o propósito de engrandecer a Deus. Na vida de Lázaro, o milagre teve uns dos objetivos de levar pessoas a crer em Jesus. No Antigo Testamento, Deus usando o profeta Isaías, deixou claro que toda situação que eles passariam, era para purificar a vida deles da infidelidade para com Deus; e tudo isto tinha como objetivo a glória de Deus.

Portanto, as aflições da vida não são em vão, elas vêm para manifestar a grandeza de Deus por meio dos sofrimentos que enfrentamos.  

Conclusão

Creio que até aqui, podemos compreender as tribulações de uma perspectiva bem positiva. Não devemos entender de uma forma negativa cada uma delas. Paulo nos seus escritos dizia para as igrejas, que se gloriava nas tribulações, porque elas manifestam a grandeza de Deus. Pedro na sua carta exortava a igreja: Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis (1Pe 4:12). Pedro também diz que somos bem-aventurados se sofrermos por seguir a Cristo, porque sobre nós repousa o Espírito da glória de Deus (1Pe 4:14).

Portanto, as tribulações nos fazem voltar para Deus, nos purifica, nos ensina a vontade de Deus, nos convence do pecado, nos fazem buscar mais a Deus e elas promovem a glória de Deus.  



Sidney Muniz