quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Comentário Bíblico Mensal: Fevereiro/2018 - Capítulo 1 - A Vocação de Davi




Comentarista: Matheus Santos


Texto Bíblico Base Semanal: 1 Samuel 16.1-3; 11-13

1. Então disse o SENHOR a Samuel: Até quando terás dó de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche um chifre de azeite, e vem, enviar-te-ei a Jessé o belemita; porque dentre os seus filhos me tenho provido de um rei.
2. Porém disse Samuel: Como irei eu? pois, ouvindo-o Saul, me matará. Então disse o Senhor: Toma uma bezerra das vacas em tuas mãos, e dize: Vim para sacrificar ao Senhor.
3. E convidarás a Jessé ao sacrifício; e eu te farei saber o que hás de fazer, e ungir-me-ás a quem eu te disser.
11. Disse mais Samuel a Jessé: Acabaram-se os moços? E disse: Ainda falta o menor, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, porquanto não nos assentaremos até que ele venha aqui.
12. Então mandou chamá-lo e fê-lo entrar (e era ruivo e formoso de semblante e de boa presença); e disse o Senhor: Levanta-te, e unge-o, porque é este mesmo.
13. Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá.

Momento Interação

O estudo sobre a vida e os feitos de Davi são muito importantes para todos nós, pois reflete a todo aquele que obedece e segue ao Senhor  um caminhar de erros e acertos de Davi, assim como toda pessoa tem em sua vida. Como meros humanos decadentes da graça de Deus (Rm 3.23) devemos sempre aprender com os nossos erros e acertos, de tal maneira a glorificarmos o nome do Senhor com a maneira de andarmos dignamente neste mundo. O Comentarista do estudo bíblico do mês de Fevereiro é o irmão Matheus Santos. Ministro do Evangelho, escritor e Professor de Escola Bíblica Dominical - RJ. Deus abençoe os seus estudos acerca do patriarca Davi.

Introdução

Davi foi ungido durante um momento de crise sobre a liderança do povo de Deus. (1 Sm 13.13,14). Sendo ainda um jovem humilde, e de boa aparência, jamais aparentava ser "O futuro rei de Israel" seus familiares jamais imaginavam que Davi poderia chegar em tão alto patamar hierárquico de seu estado. Porém observando o texto bíblico comprovamos que o Senhor jamais nos observa com olhares humanos. Davi, desde o momento de sua consagração como Rei, até o momento da promessa ser cumprida, levou alguns anos de preparação e durante esta trajetória o Senhor o aperfeiçoou, para o dia de sua posse.

I. As Circunstâncias em que Davi foi Chamado

O primeiro rei de Israel foi exatamente o tipo de líder que a nação queria. Saul, filho de Quis, era um homem alto e bonito da tribo de Benjamim. Os israelitas haviam visto os reis dos povos vizinhos e desejavam um homem impressionante que protegeria seus sujeitos e intimidaria seus inimigos. Deus também viu qualidades boas nesse homem, e lhe deu oportunidade para provar seu caráter depois de ser elevado à posição de responsabilidade sobre a nação escolhida. No começo do seu reinado, Saul mostrou uma atitude boa. Samuel, o profeta de Deus mais influente na época, disse que Saul era pequeno aos seus próprios olhos durante essa fase inicial (1 Sm 15.17). A humildade sempre facilita o serviço. Saul foi escolhido para servir a Deus e às pessoas de Israel de uma maneira especial, e seu pensamento humilde dava condições para ser um excelente rei.

Na sua primeira grande tarefa como rei, Saul se mostrou um excelente líder (1 Sm 11). Ele respondeu à chamada dos residentes da cidade de Jabes-Gileade, sitiada pelos amonitas. Deus estava com Saul e seus soldados, e livraram a cidade da agressão amonita. Com esta demonstração de competência, Saul ganhou o apoio da nação e foi bem aceito como rei.

Infelizmente, esse rei caiu no erro que destrói muitos homens poderosos. Ao invés de manter sua humildade diante de Deus como servo do povo, ele começou a se preocupar com sua própria posição e honra. Como os políticos de hoje que vivem ansiosos com as pesquisas de apoio popular, Saul dava ouvidos às opiniões do povo. Quando deveria ter olhado sempre para a vontade de Deus como o único padrão do seu procedimento, Saul baixou seus olhos para agradar aos homens e, ainda pior, para proteger sua própria imagem pública. Como Saul, Davi era humilde e justo quando foi escolhido para ser rei. Ele se tornou um governante popular e capaz, abençoado com vitórias militares e prosperidade. 

II. A Natureza da Vocação de Davi

A grandeza de caráter que distinguiu Davi de Saul não foi pelas circunstâncias externas de Davi nem nos seus atributos natos, mas na disposição escolhida pelo seu coração. Ele era um homem que buscava o coração de Deus. Quais atributos são sugeridos nesta frase incrível? Não há dúvida que a essência do caráter de Davi poderia ser descrita de várias maneiras, mas a história de sua vida indica, pelo menos, os seguintes requisitos, se for para sermos do mesmo calibre espiritual que ele.

Devemos genuinamente respeitar a vontade de Deus. Como um homem de fé, podia contar com Davi para confiar implicitamente na sabedoria de Deus, cumprir as instruções de Deus fielmente, e depender humildemente da ajuda de Deus. Ele mostrou o seu respeito pela pessoa de Deus levando a vontade de Deus com toda a seriedade, e esta disposição não é menos necessária por nós que por ele. É inútil almejar o caráter de Deus se você não estiver disposto, como Davi estava, a se mexer ao comando de Deus.

Devemos reverentemente arrepender-nos do pecado. A integridade de Davi nunca é vista mais claramente que naquelas ocasiões em que ele era confrontado com o fato do pecado em sua vida. Da mesma forma que ele entendia a necessidade da tristeza piedosa, Davi também compreendeu como aceitar a correção e fazer correções reais na sua conduta. Quando ele fez algo errado, fez o que era certo a respeito dos seus erros. Devemos recusar resolutamente a desistir de buscar a Deus. Como toda outra pessoa que já verdadeiramente entrou na arena, Davi conhecia o gosto das lágrimas da derrota. Porém uma coisa sempre podia ser dita em relação a ele: ele se levantou toda vez que foi derrubado. Levaria mais desencorajamento do que existe em todas as regiões do inferno para fazer com que um homem de tal coração desistisse de buscar a Deus. Jesus disse: “onde está teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mt 6.21), e a vida de Davi é uma ilustração heroica deste princípio. As coisas que profundamente desejamos determinam o nosso caráter. Desejamos ser um povo que busca o coração de Deus, realmente e verdadeiramente? Então devemos, nos nossos próprios corações, desejar e valorizar os tesouros de sua vontade mais que as lembrancinhas do nosso próprio humor.

III. O Propósito da Vocação de Davi

Muitas profecias da Bíblia contam-nos que o Messias ou Cristo reinaria no trono de Davi (Am 9.11-15; Ez 37.22-28; Sl 89.3-4; Mt 2.1-6; Lc 19.37-40; 1.67-79). Muitas pessoas concluem que estas passagens estão falando de um futuro reino físico literal aqui na terra. Elas dizem que estas profecias e promessas ainda não foram cumpridas. Algumas pessoas que ensinam esta ideia até mesmo dizem que Jesus não conseguiu na sua tentativa para estabelecer seu reino na primeira vez que esteve aqui porque o povo o rejeitou. Elas sugerem, assim, que os homens pecadores frustraram o plano de Deus. A Bíblia ensina diferente. Jeremias profetizou que um descendente de Davi reinaria para sempre em seu trono (Jr 33.14-17). Mas no mesmo livro, quando ele falava do trono terrestre literal, ele disse que nenhum dos filhos de Jeconias se sentaria no trono de Davi (Jr 22.30). Jesus Cristo, um descendente de Davi e de Jeconias (Mt 1.6, 11) nunca poderia reinar no trono terrestre de Davi.

Conclusão

Aqueles que ainda esperam por Cristo para reinar no trono de Davi mal entendam as profecias e seu cumprimento. Pedro afirmou que as profecias sobre o trono de Davi foram cumpridas quando Jesus se levantou dentre os mortos e subiu ao céu para sentar-se à direita de Deus: "Sendo, pois, profeta e sabendo que Deus lhe havia jurado que um dos seus descendentes se assentaria no seu trono, prevendo isto, referiu-se à ressurreição de Cristo, que nem foi deixado na morte, nem o seu corpo experimentou corrupção. A este Jesus Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas. Exaltado, pois, à destra de Deus, tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vedes e ouvis. Porque Davi não subiu aos céus, mas ele mesmo declara: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por estrado dos teus pés. Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel de que este Jesus, que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo" (At 2.30-36). Quando Jesus reinará no trono de Davi? Ele já reina!