segunda-feira, 7 de maio de 2018

Como Vencer os Pensamentos Maus


O texto tem por objetivo, apontar alguns princípios de como podemos vencer os pensamentos maus. Sabemos que, na vida cristã passamos por situações como essa, uma das consequências da queda do homem no Éden, ação essa que afetou todos os seus descendentes. Precisamos usar as armas corretas para vencermos todos os pensamentos que se opõem a palavra de Deus.

O maior campo de batalha, não está nos livros de histórias sobre guerras mundiais, ou na TV, mas sim na mente do cristão. Paulo define a mente como um campo de batalha:
  
Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne, pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas; derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo; e estando prontos para vingar toda desobediência, quando for cumprida a vossa obediência (2Co 10:3-6).

Paulo está falando de uma guerra que acontece na mente de cada cristão. Ele demonstra que o cristão deve usar armas espirituais, para destruir todo raciocínio que se levanta contra o conhecimento de Deus. E onde essa batalha ocorre? Na mente de todo aquele serve a Cristo. Portanto, precisamos usar as ferramentas adequadas para vencermos todo pensamento mau. Eis alguns princípios que nos ajudarão:

1.      Confissão de pecados

Muitos dos pensamentos maus que se passam em nossa mente, são por causa de pecados que comentemos contra Deus. O pecado trás danos a mente, por isso, é necessário analisarmos a nós mesmos, para descobrir se esses pensamentos são resultados de ações que estão ferindo a santidade de Deus.

Davi registrou no Salmos 51, a situação em que sua mente se encontrava depois do seu pecado com Bate-Seba. o Salmista se encontrava triste, e toda a sua tristeza era por causa do seu pecado. Mas Davi confessou seu pecado diante de Deus, e encontrou cura para o seu mau.

Assim devemos fazer, examinarmos a nós mesmo em oração, e pedirmos a Deus que nos mostre onde temos errado diante de sua santa presença. Porque muitas vezes comentemos pecados que não percebemos, como diz o Sl 19:12: Quem pode discernir os próprios erros? Purifica-me tu dos que me são ocultos. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça (1Jo 1:9). Confessar os pecados é um dos caminhos para vencer os maus pensamentos.

2.      Memorizar

No mundo de hoje, muitas pessoas não dão valor a memorização, acham uma prática ultrapassada, mas sabemos que essa é uma didática divina, claramente expressa nas Sagradas Escrituras. Para o mundo pode ser algo ultrapassado, porém não para nós, tudo o que Deus deixou foi para a nossa salvação.

É comum as pessoas afirmarem que não conseguem memorizar versículos bíblicos, alegando dificuldades de memoria. Mas será mesmo? Ou a questão é por falta de interesse? E se oferecessem uma quantia grande para memorizar um versículo da Bíblia no espaço de cinco dias? Será que não memorizariam? Se sim, a questão não esta na memoria ruim, mas na falta de interesse pelas coisas de Deus. 

Precisamos memorizar a palavra de Deus, só assim o Espirito Santo nos estará lembrando das palavras de Cristo (Jo 14:26). A memorização nos dá poder espiritual, (Sl 119:11); fortalece nossa fé (Pv 22:17-22) e nos dirigi no caminho de Deus (Sl 119: 24).

Diante disso, devemos também procurar métodos que nos auxilie na memorização da palavra de Deus, assim estaremos vencendo qualquer mal que vier em nossa mente.

3.      Ouvir pregações

Esse é outro recurso bem eficaz que podemos usar para vencer os pensamentos maus. Jesus disse: bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus, e a observam (Lc 11:28). Ouvir pregações deve ser uma prática nossa, até porque a fé vem pelo ouvi, e o ouvir a palavra de Deus (Rm 10:17). E não é sobre ouvir pregações em finais de semana, em uma igreja local, mas semanalmente. Hoje temos varias formas de ouvir a exposição da palavra, seja através das rádios, dvd, cd,  YouTube, celular e etc. Procure ouvi a mensagem das escrituras durante a semana, isso irá contribuir para sua vida espiritual.

4.      Ler as Escrituras 

Não basta memorizar versículos, e ouvir pregações, se não tivermos o hábito de leitura da Bíblia. A leitura das Sagradas Escrituras nos ajudará a derrubar e a nos defender de qualquer pensamento negativo. Encontramos nas passagens bíblicas a palavra de Deus sendo descrita como um escudo e uma espada (Pv 30:5, Ef 6:17). Você sabe usar esse escudo para se defender e manusear essa espada? Se não sabe, ou não tem o hábito, ficará vulnerável aos ataques que vier na sua mente.

Jesus disse para “examinarmos as escrituras” porque nela está a vida eterna (Jo 5:39). Jesus afirmou que nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus (Mt 4:4). Jesus estava no deserto quando pronunciou isto, Ele enfrentava todos os tipos de pensamentos maus que o diabo colocava diante dele.  Porém, Jesus dissipou todos, usando a palavra de Deus.

Devemos ler a palavra de Deus a cada dia, para vencer qualquer invertida satânica. Crie a prática de ler toda a Bíblia, procure planos que lhe auxilie nisto, procure livros que ajude na interpretação e aplicação das Escrituras, comentários bíblicos, e etc. 
  
5.      Meditação

A meditação é uma ordenança bíblica, apesar de muitos ligarem ela a yoga, nova era, e outros. A diferença da meditação bíblica para as outras, é que, elas estão fundamentadas em “esvaziar a mente de tudo”. Por outro lado, a da Bíblia ensina a “enchermos a mente com toda a verdade contida na palavra de Deus e do próprio Deus”.

Podemos entender meditar como: ponderar, refletir, pensar, projetar e intentar. A meditação está ligada a trazermos a mente algo em que lemos. A meditação vai além de ler, memorizar e ouvir.

Paulo escrevendo para os Filipenses, mostra em que eles deveriam meditar, e  nós também: Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai (Fp 4:8). Paulo fala “nisso pensai”, se referindo que nessas coisas devemos meditar. Tudo aquilo que não estiver de acordo com isto, devemos rejeitar, porque nenhuma delas nos trará edificação.

Conclusão

O principal argumento do texto é: enchermos nossa mente com as coisas espirituais. Fazendo isso, os pensamentos maus não encontrarão raiz alguma em nossa mente.
Se queres ser bem sucedido sobre este assunto, siga os princípios aqui colocados. Como a confissão de pecados, memorização, leitura, ouvir pregações e meditação nas coisas divinas. Tudo isso te levará a ter mais comunhão com Deus e a ter progresso na sua vida cristã.

Sidney Muniz