quarta-feira, 17 de agosto de 2016

O Papel do Cristão no Mundo – Capítulo 2



Capítulo 2 – A Importância do Cristão na Palavra, nos Estudos e no Discipulado

Introdução

Neste capítulo daremos continuidade ao estudo que se iniciou semana passada, sobre o Cristão e a sociedade, neste momento, falando do sentido da importância do Evangelho na sociedade, através da Palavra, do Ensino bíblico e do Discipulado.

I. A Importância do Cristão na Palavra da Deus
É um assunto fundamental para os dias de Hoje: O retorno as Escrituras. Como Cristãos, devemos ter uma vida piedosa, bíblica, regada abundantemente pelo Espírito Santo. Uma vida devocional de leitura da Palavra de Deus, é vital para um cristão.

II. A Importância do Cristão nos Estudos
Não só na vida espiritual, mas a social deve ser abundantemente regada pelo Espírito Santo. Os estudos escolares, acadêmicos, de níveis médios e superiores, deve ser feito com esmero e dedicação. Fato tão verdadeiro, que Daniel era ´´ instruído em toda a sabedoria, ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para viver no palácio de rei `` (Dn 1.1,20). O Cristão deve ter uma vida de profunda busca por conhecimento, estudos e habilidades para a glória de Deus.

III. A Importância do Cristão no Discipulado
Aqui é um ponto que deve ser tratado com máxima cautela pois envolve a máxima de Cristo (Mt 28.19,20). O Cristão deve estar em constante aprendizado bíblico por diversos motivos. Primeiro, para executar a máxima de Cristo (Mt 28.19,20). Esta máxima não é somente para pastores, mas para todo aquele que é nascido de Deus (Jo 3). Segundo, para estar preparado para responder à aqueles que hão de herdar a Salvação (1Pe 3.15).  O Senhor Jesus não almeja que venhamos ter uma fé cega, mas bíblica. Que não sejamos néscios (tolos), mas sábios, entendidos em sua mensagem. O Senhor Jesus manda que venhamos examinar as Escrituras (Jo 5.39). Terceiro, para não sermos enganados pelos rudimentos do mundo. Diz Paulo: ´´ Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo (Cl 2.8) ``.

Conclusão
Que o Senhor possa sempre nos conceder graça, maturidade cristã, e fé para que venhamos sempre estar de acordo com a sua vontade, aonde quer que estejamos.