quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Reta Final de 2017: O que aprendemos com o passar deste ano?



Estamos chegando ao fim de mais um ano, e desta feita, ao ano de 2017. No ano passado um evento muito triste, a respeito da morte de muitos que estiveram no trágico acidente do avião do Clube de Futebol da Chapecoense, rumo a Colômbia, pegou a todos nós de surpresa, levando muitos a um desânimo muito profundo e um triste fim de ano para muitas famílias que passaram de 2016 para 2017, com grande angústia na alma, com uma profunda dor no coração. Ao final daquele ano, em uma pregação de um pastor, ouvi a seguinte pergunta, a qual com liberdade, repito-a aqui: O que aprendemos com o passar deste ano?

Vimos neste ano como um todo momentos bons e ruins, tristes e alegres, de boas notícias e de más notícias. Pessoas que se aproximaram de nós, e pessoas que se afastaram de nós. Momentos de reflexão com Deus, e momentos de afastamento do mundo, momentos de lutas e momentos de paz. Nas palavras do pastor presbiteriano Hernandes Dias Lopes: "a nossa vida é como uma gangorra. Damos passos corajosos e também recuamos covardemente"¹ . Assim como neste ano, temos de examinar tudo e reter o bem, conforma nas palavras do Apóstolo Paulo (1 Ts 5.21), vejo nas palavras do apóstolo a necessidade vital de um autoexame das nossas vidas, de tal maneira que possamos claramente e coerentemente analisarmo aonde erramo, e aonde acertamos. Se em um ano como o de 2017 vimos escândalos de corrupções, guerras, rumores de guerras, terrorismo, vemos também neste ano, a poderosa mão de Deus capacitando as nossas vidas, nos purificando, restaurando, regerando e nos resgatando das ardilosas mãos de Satanás (1 Pe 5.7,8).

Como reflexão sobre as nossas vidas, temos como exemplo o grande legislador de Israel, Moisés, que antes do povo peregrinar rumo a terra prometida, ele juntou o povo e recapitulou todas as coisas que o Senhor Deus fez através do povo, e no meio do povo (Dt 8-11)². Do mesmo modo, seu sucessor Josué, o fez assim ao fim da sua vida, outorgando ao povo o grande legado de uma profunda união e comunhão com Deus nos momentos de conquistas em meio a terra prometida (Js 24.1-13).

Estes dois exemplos extraídos do Antigo Testamento nos mostram que o valor de aprendermos com nossos erros e acertos para nos preparar para o ano que vem, possam nos exemplificar valores espirituais para que venhamos nos capacitar cada vez mais acerca do nosso viver, conduta e atitudes na vida.

Leonardo Pereira

Notas: 

1: Hernandes dias Lopes: Pedro - Pescador de Almas - Editora Hagnos.

2: Alexandre Coelho e Silas Daniel: Uma Jornada de Fé - Moisés, o Êxodo, e o Caminho à Terra Prometida - CPAD.