sexta-feira, 2 de março de 2018

Comentário Bíblico Mensal: Março/2018 - Capítulo 1 - O Viver do Cristão em um Novo Século




Comentarista: Romulo Ataíde

Texto Bíblico Base Semanal: 2 Timóteo 3.1-5

1. Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
2. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
3. Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,
4. Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,
5. Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

Momento Interação

Prezados irmãos, a Paz do Senhor para todos. Neste mês de março de 2018, estudaremos a respeito do modo de viver do Cristão na Pós-Modernidade. São estudos excepcionais para nos inteirarmos em que época que estamos vivendo, quais são as mudanças que tem ocorrido ao redor do mundo e como o verdadeiro cristão pode se fortalecer na graça e no conhecimento que há em Cristo Jesus, e como andar de forma digna e fiel à Ele neste mundo. O comentarista deste mês é o irmão Romulo Ataíde. Ministro do Evangelho, escritor e editor de arte do Ministério Evangelho Avivado. Roguemos ao Senhor da Glória que em Sua misericórdia e graça,  possamos ter uma compreensão ainda maior de como vivermos neste presente século.

Introdução

Por mais que se negue, ninguém do meio cristão esperava que fôssemos viver até este século, esperávamos que no mais tardasse no ano 2.000 Cristo voltaria e a igreja fosse arrebatada. Mas, não aconteceu e estamos já há 15 anos vivendo um tempo que não esperávamos, e estes têm sido anos espantosos para o cristianismo e sua liderança!

Nas décadas finais do século XX presenciamos mudanças e mais mudanças na cultura, no comportamento, nos relacionamentos e até mesmo nas práticas cristãs. A Moral Judaico-cristã que havia desde sempre orientado o comportamento dos cristãos foi atacada com todos os tipos de armas e assim iniciou-se um desmoronar constante e intenso dos costumes em todo o mundo.

Estamos vivendo neste primeiro quinto do século XXI um período de pós-pós-modernidade, ou seja, ideias que eram consideradas pós-modernas, que para nós os cristãos já estavam além do que podíamos suportar, já estão ultrapassadas e se avançou e muito! Estamos vivendo um tempo de relativismo moral e em todas as áreas. O hedonismo que criticávamos e achávamos insuportável para os cristãos, hoje é a regra geral na maior parte do cristianismo. A fé foi relativizada, a verdade se tornou relativa, as práticas morais não têm mais parâmetros de certo ou errado.

I. As Mudanças Presenciadas no Mundo Afora

Mundialmente toda a ética cristã está sendo questionada e combatida. Vem sendo implantada lenta, progressiva e efetivamente uma ideologia anticristã e para isso o livro texto do cristianismo, a Bíblia, está sofrendo um fortíssimo ataque como nunca antes. Tivemos ideologias que procurava negar o texto bíblico nos séculos anteriores, humanismo, positivismo, etc., mas nenhuma delas alcançou tanto êxito como as de agora.

Seguindo a teoria de Antônio Gramsci de que nenhum projeto de transformação social cumprirá seu objetivo se não vier acoplado a uma profunda reforma intelectual e moral (GRAMSCI, A. – Cadernos do Cárcere – Volume 1, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1999), os idealizadores deste projeto de nova era, vem usando a estratégia de minar a moral e a consciência dos seres humanos desde a mais tenra idade, através da formação intelectual já comprometida com ética, discurso e práxis de uma moral liberal e relativizada!

Darwinismo, Comunismo, Socialismo, Liberalismo teológico, a chamada ideologia de gênero, etc., têm conseguido infiltrar no cristianismo e se tornarem aceitas por grande parte dos que se dizem cristãos, muitos líderes cristãos se dobram diante das ameaças e ataques destas ideologias e as tem defendido e procurando uma interpretação distorcida e fora de contexto, têm pregado de modo a acomodar o povo às mesmas!

Primeiro temos que definir o que é ser cristão. Segundo nos informa a Bíblia no livro de Atos os discípulos de cristo foram chamados de cristãos pela primeira vez na cidade de Antioquia (At 11.26). Então ser Cristão é ser discípulo de Cristo, de Jesus de Nazaré! Ser discípulo é ser aluno, aprendiz! Chegamos à conclusão de que ser cristão é: Ser um seguidor e aprendiz de Jesus de Nazaré, através do ensino dos apóstolos registrados na Bíblia! Para entendermos o cristianismo precisamos voltar aos primórdios bíblicos sobre o relacionamento de Deus, o criador, com a humanidade, a criação. Na verdade precisamos ir ainda mais atrás, precisamos ir até o início da criação! Deus o ser não criado e criador de todas as coisas decidiu criar todas as coisas existentes e determinar um curso de vida para todas elas, visando no final do processo gerar um povo especial para viverem eternamente com ele em uma nova criação! Primeiro Deus criou o universo, fez um exercito de anjos, dando a eles o livre-arbítrio para livremente o adorarem. Um belo dia um Querubim especialmente criado para chefiar o Éden e comandar a adoração, rebelou-se por se achar em condições de vencer o criador e tomar seu lugar, junto a ele rebelaram-se a terça parte da criação angélica. Derrotados foram lançados no abismo para aguardarem a consumação do projeto divino. Depois Deus reordena as coisas no universo pela sua palavra e prepara o meio ambiente para a criatura que vai fazer com suas próprias mãos e seguindo a sua própria imagem como modelo. As águas do universo são agrupadas em dois volumes, um acima no firmamento e outro em áreas distribuídas pela face da terra, os astros celestes são reordenados em seus lugares, as florestas brotam, os animais terrestres e aquáticos são criados e as aves também. Como coroa da criação Deus faz o homem, dá-lhe capacidade biológica de reproduzir-se, livre arbítrio para tomar decisões e o coloca como governador da criação deste planeta. Uma amizade profunda inicia-se entre Deus e o ser humano, todos os dias se encontram para um momento de prosa e comunhão, até que um dia ao vir para o encontro Deus não encontra o homem no lugar combinado. O homem está escondido  e com medo da presença de Deus, pois tinha cedido á tentação de satanás através da serpente e comera do fruto proibido. Deus trata com o casal julgando e condenando o pecado e determinando consequências para toda a criação. Mas, Deus não quer ficar sem o relacionamento com o homem e restaura o direito de estar na presença do altíssimo, todavia, agora fora do Éden o homem deve lavrar a terra e dela retirar o seu sustento!
Da expulsão do casal do Éden até a crucificação e ressurreição de Jesus Deus se relaciona com o ser humano de vários modos, primeiro quando a corrupção enche a medida, Ele destrói toda a humanidade, deixando apenas uma família composta por oito pessoas para reiniciar seu relacionamento com a humanidade. Com o passar dos anos e o aumento da população da humanidade, a natureza humana caída se revela em rebeldia contra o criador. Deus faz com que a linguagem humana que até ali era única se transtorne e tornem-se múltiplos dialetos e idiomas, causando uma confusão tremenda.

II. Situações Difíceis para o  Viver dos Cristãos

A Ética Cristã dos primeiros séculos depois de Cristo está definida no Novo Testamento, que por sua vez não exclui, mas complementa o Antigo Testamento. Assim a Bíblia é o código de moral e prática do cristianismo dos primeiros séculos. Por volta dos anos 300dc aconteceu o primeiro grande cisma no cristianismo, dividindo-se em Católico Romano (ocidente) e Ortodoxos (oriente). A  igreja ocidental aos poucos foi introduzindo ritos e tradições que no século XV provocou o segundo grande cisma: A Reforma Protestante, que busca voltar ao texto bíblico e rejeita muitas tradições que haviam tomado tanta força que substituíram o texto bíblico. Os seguidores da Reforma Protestante com o passar dos anos se dividiram em diversos ramos que passaram a ser chamados de “denominações”, ou seja, micro doutrinas seguidas por aquele grupo. No final do Século XIX iniciou-se um novo ramo dentro do Protestantismo: O Pentecostalismo, na segunda metade do século XX mais um grande ramo surge, agora dentro do pentecostalismo, o chamado Neopentecostalíssimo, que vem crescendo e tomando vulto. Neste século XXI com a relatividade tomando força entre todos os ramos culturais, o próprio cristianismo vem sofrendo um ataque sistêmico e insistente para que a Ética Moral Judaico-Cristã que vem permeando por todos estes séculos, seja relativizada e valores como: Pecado, Culpa, etc., sejam revistos, pois como tudo é relativo, assim o que é pecado para você não o é para mim!
Hoje, ser cristão continua sendo: Ser um seguidor e aprendiz de Jesus de Nazaré, através do ensino dos apóstolos registrados na Bíblia! Então continuamos tendo a Bíblia como nosso livro texto e, aquilo que ela conceitua como pecado é pecado ainda hoje!

Assim como no primeiro século o pecado deve ser rejeitado, arrependido e confessado! Assim como no primeiro século o Sangue de Cristo é a solução para a purificação e santificação do pecador arrependido! Assim como no primeiro século o pecado separa de Deus e condena a pessoa, se não arrepender-se ao inferno! Assim como no primeiro século, nascer numa família cristã não lhe faz cristão, para se tornar cristão é preciso conscientemente crer na morte e ressurreição de Cristo e recebe-lo como Senhor para se tornar cristão!

Em Atos 15.28-29, dá um resumo do que seriam genericamente pecados: “Pois, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós (apóstolos) não vos impor encargo além destas coisas essenciais: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas a ídolos, bem como do sangue, da carne de animais sufocados e das relações sexuais ilícitas; (Adultério, Fornicação, Prostituição, bestialidade, homossexualidade, ou seja, toda relação sexual fora do casamento); destas coisas fareis bem se vos guardardes. Saúde”. Em todo o Novo Testamento temos por várias vezes a citação de pecados, Todos eles continuam sendo pecados.

O Apostolo Paulo em Romanos 1.18-32 fala sobre a idolatria e depravação sexual que já naquele tempo, ou mesmo até antes, estava desgraçando os povos, e encerra sua fala dizendo que: “conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem!” nos ensinando que não devemos condescender com o pecado ou acha-lo normal!

Nos primeiros séculos a IGREJA foi perseguida tanto pelos judeus que a considerava uma seita separatista como pelo império romano que a considerava um perigo para sua hegemonia no mundo de então. Muitos cristãos morreram crucificados, queimados, ao fio da espada, comido por feras no coliseu, etc., por causa desta perseguição os cristãos procuravam viver o mais secretamente possível, reunindo-se em cavernas, catacumbas, etc., por isso criaram uma simbologia que os identificavam uns para com os outros, os dois mais conhecidos atualmente são o peixe (era feito nas catacumbas em Roma para indicar onde os cristãos se reuniam), e a cruz vazia (símbolo do Cristo Ressurreto).

III. Aguardando a Volta de Cristo

A Bíblia ensina que Jesus voltará. Esta volta deveria interessar a todas as pessoas. Quando Jesus voltará? E como? E o que acontecerá, quando Cristo voltar? Estas perguntas têm respostas simples na Bíblia, mas tornaram-se complicadas e confusas por causa do acréscimo de especulações e doutrinas humanas. Este livreto, primeiro, examinará o que a Bíblia claramente ensina e depois mostrará as falhas das teorias humanas mais ensinadas.

Quando?

"Mas a respeito daquele dia e hora, ninguém sabe nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão o Pai. Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem" (Mt 24.36-39). "Mas a respeito daquele dia ou da hora ninguém sabe; nem os anjos no céu, nem o Filho, senão o Pai" (Mc 13.32). "Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva; pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o Dia do Senhor vem como ladrão de noite. Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão" (1 Ts 5.1-3). Ninguém sabe quando Cristo voltará. O próprio Cristo não sabia. Sabemos somente que ele voltará inesperadamente, sem aviso. Quem quer que se proponha a marcar uma data para a volta do Senhor pensa que sabe algo que nem Jesus, nem os anjos sabiam.

Sempre temos que permanecer preparados para a volta do Senhor. "Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do homem virá" (Mt 24.42-44). Desde que nunca sabemos quando o ladrão pode chegar, temos que manter nossas casas sempre fechadas. Desde que não sabemos quando o Senhor voltará, temos que sempre viver fielmente. A natureza imprevista da volta do Senhor significa que é impossível olhar em volta buscando sinais, numa tentativa de calcular uma data aproximada. Ninguém tem qualquer ideia de quando o Senhor pode voltar. Ele pode voltar antes que você termine de ler isto; ou poderiam se passar outros 2000 anos a partir de hoje. Que possamos estar sempre prontos!

Como?

"Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor" (1 Ts 4.16-17). Quando Jesus retornar, todos saberão. A ideia de uma volta secreta do Senhor para, em silêncio, carregar uns poucos, é desconhecida nas Escrituras. A voz do arcanjo e o som da trombeta, com certeza, não são sinais silenciosos e secretos.

O Quê?

Já vimos que os mortos ressurgirão quando Cristo voltar. Em João 5.28-29 Jesus disse que todos os mortos (os justos e os ímpios) ouvirão sua voz, ao mesmo tempo, para saírem de suas tumbas. 1 Coríntios 15.50-55 indica que aqueles que ainda estiverem vivos, no retorno de Cristo, serão transformados de modo que possam herdar o reino de Deus, com corpos glorificados e incorruptíveis. Quando Cristo voltar, o mundo será destruído pelo fogo. "Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas. Visto que todas essas cousas hão de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade, esperando e apressando a vinda do Dia de Deus, por causa do qual os céus incendiados serão desfeitos e os elementos abrasados se derreterão" (2 Pe 3.10-12). Muitos estão esperando que Cristo volte e fique na terra por muitos anos; mas isto será impossível, desde que a terra será destruída quando ele voltar. Quando Cristo retornar, ele levará todos os homens para encontrá-lo no julgamento. Mateus 25.31-46 descreve o julgamento, minuciosamente. Aqui, Jesus disse que isso acontecerá quando ele voltar (v. 31). Paulo, também, falou do julgamento que acontecerá, na volta de Cristo. "E a vós outros, que sois atribulados, alívio juntamente conosco, quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder, em chama de fogo, tomando vingança contra os que não conhecem a Deus e contra os que não obedecem ao evangelho do nosso Senhor Jesus. Estes sofrerão penalidade de eterna destruição, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder, quando vier para ser glorificado nos seus santos, e ser admirado em todos os que creram, naquele dia (porquando foi crido entre vós o nosso testemunho)" (2 Ts 1.7-10). Quando Cristo voltar, ele devolverá o reino a Deus. "Cada um, porém, por sua própria ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda. E, então, virá o fim, quando ele entregar o reino ao Deus e Pai, quando houver destruído todo principado, bem como toda potestade e poder. Porque convém que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo dos seus pés. O último inimigo a ser destruído é a morte" (1 Co 15.23-26). Cristo está reinando agora. Ele reinará até que o último inimigo seja destruído. Então ele devolverá o reino ao seu Pai. O último inimigo é a morte. Cristo destrói a morte pela ressurreição. Portanto, quando Cristo voltar e levantar todos os homens, ele estará destruindo o último inimigo e entregará, então, o reino ao Pai, para que ele reine eternamente. Cristo voltará visível, em tempo inesperado e desconhecido. Quando ele voltar:

Todos os mortos serão ressuscitados.
Os viventes serão transformados.
A terra será destruída.
Todos os homens serão julgados.
O reino será devolvido ao Pai.

Conclusão

Estes pontos são simples e claramente vistos nas passagens anotadas. O problema começa ao tentar reconciliar estes ensinamentos bíblicos básicos com as doutrinas produzidas pelos homens. As anotações seguintes examinam várias objeções freqüentemente levantadas contra estas claras verdades da Bíblia. Em qualquer estudo sério da Bíblia, temos que deixar as idéias humanas e as especulações de lado e voltar a um exame cuidadoso das Escrituras em contexto. Quando fazemos assim, o ensinamento sobre a volta de Cristo fica bem claro.