terça-feira, 26 de junho de 2018

Comentário Bíblico Mensal: Junho/2018 - Capítulo 4 - O Derramamento do Espírito Santo




Comentarista: Leonardo Pereira

Texto Bíblico Base Semanal: Joel 2.22-32

22. Não temais, animais do campo, porque os pastos do deserto reverdecerão, porque o arvoredo dará o seu fruto, a vide e a figueira darão a sua força.
23. E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque ele vos dará em justa medida a chuva temporã; fará descer a chuva no primeiro mês, a temporã e a serôdia.
24. E as eiras se encherão de trigo, e os lagares trasbordarão de mosto e de azeite.
25. E restituir-vos-ei os anos que comeu o gafanhoto, a locusta, e o pulgão e a lagarta, o meu grande exército que enviei contra vós.
26. E comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do Senhor vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo nunca mais será envergonhado.
27. E vós sabereis que eu estou no meio de Israel, e que eu sou o Senhor vosso Deus, e que não há outro; e o meu povo nunca mais será envergonhado.
28. E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.
29. E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.
30. E mostrarei prodígios no céu, e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça.
31. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor.
32. E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o Senhor, e entre os sobreviventes, aqueles que o Senhor chamar.

Momento Interação

O Pentecostes é até hoje um dos maiores momentos lembrados pelos estudiosos da Palavra do Senhor, devido à sua mudança de antes da ascensão do Senhor, e depois da descida do Espírito Santo. É um estudo importantíssimo pois é um evento à qual alí se dá início à obra da Igreja à qual o Senhor instituiu e inaugurou (Mt 16.18). O profeta Joel já profetiza acerca deste evento, sendo que a profecia é ao mesmo tempo presente e futura. Presente para a nação de Judá, futura para a Igreja de Cristo. Que possamos nesta semana, aproveitarmos ao máximo o estudo sobre o derramamento do Espírito Santo, e a sua ação ainda hoje em nossas vidas. Ótimos Estudos!

Introdução

A progressão expositiva do capítulo 2 do livro do profeta Joel enfoca especificamente no Dia do Senhor, que na profecia do livro de Joel se encontra plenamente em um contexto histórico da época, e escatológico para os tempos futuros. Joel menciona que em meio a importância da nação clamar ao Senhor, sendo o próprio profeta que está à frente deste momento de clamor e intercessão pela nação de Judá. Entre esta oração juntamente com os sacerdotes e com o povo,temos de modo único e maravilhoso a mensagem divina, vemos a poderosa mão do Senhor atuante restaurando e curando o povo quando este é conscientizado de seus erros e de suas falhas perante a Deus. Conferimos isto dos versículos 14 à 27. Neste capítulo, a partir dos versículos 28 à 32 do capítulo 2 do livro de Joel, conferiremos de forma mais abundante, o estudo sobre o Derramamento do Espírito Santo e a perspectiva desta promessa real, escatológica e espiritual que inunda por completo as nossas vidas com o grande poder de Deus atuando na Sua Igreja.

I.  Uma Promessa Escatológica

No dia de Pentecostes (At 2.16-21), Pedro citou uma passagem do livro de Joel, ele diz: “Mas o que ocorre é o que foi dito por intermédio do profeta Joel”. Em outras palavras, esse é o mesmo Espírito Santo do qual Joel falou. Vemos que as maiores bênçãos colocadas diante do povo de Deus são: 1) O derramamento do Espírito de Deus sobre toda a carne; 2) O julgamento das nações; e 3) A glorificação do povo de Deus. Estas características não são mantidas estritamente em separado, mas, mesmo assim, são indicadas com clareza e relacionadas de perto umas com as outras. “E há de ser que, depois (um dia, no futuro), derramarei o meu Espírito sobre toda a carne” (Jl 2.28). Se o Senhor deu a chuva temporã e a serôdia na forma de bênçãos materiais, também estava pronto para derramar (Is 32.5; Ez 39.29) bênçãos espirituais no dom do seu Espírito. Sob este aspecto, Pedro se refere ao comentário de Joel. Se o primeiro grande ensino em Joel é o arrependimento diante das adversidades, o segundo é o derramamento do Espírito sobre toda a carne.

II. O Julgamento Vindouro

Num tempo futuro, marcado pelo advérbio “depois” (Jl 2.28), o Espírito Santo seria derramado sobre toda carne. Examinando Oséias 3.5, veremos neste livro que essa promessa abrange os últimos dias Israel, iniciando-se com a tribulação e adentrando o reinado do Messias, que vem em seguida (Cf. Is 2.2; At 2.17. O tempo é enfático, no versículo 29 do capítulo 2. Deus faz questão de repetir que tal se dará “naqueles dias”. Ou seja, depois do arrependimento nacional e restauração futura de Israel (Zc 11.10; 13.1), eventos que serão simultâneos à Segunda Vinda de Cristo. Esse “grande e terrível Dia do Senhor" se apresentará com prodígios de Deus na terra e no céu (Jl 2.30-31). Mas Jerusalém e Sião permanecerão (Jl 2.32), e acontecerá depois... que o Espírito Santo será derramado ao remanescente fiel. Note que não haverá qualquer restrição à recepção desse dom: nem diferenças de idade (velhos e jovens), nem de sexo (filhos e filhas), e nem de posição social (servos e servas). O que aconteceu em Atos 2 foi o cumprimento dessa profecia, mas o cumprimento total ainda está por vir (Is 32.15; 44.3,4; Ez 36.27,29; 37.14; 39.29). 

III. A Promessa Cumprida no Pentecostes

É importante ressaltar que o derramamento do Espírito Santo aponta para a salvação. Diz Joel: “… e acontecerá que todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo” (Jl 2.32). Naquele grande e terrível Dia do Senhor haverá salvação para aqueles que invocam o seu nome, pois o derramamento do Espírito Santo anunciou também o caminho da salvação. O Pentecostes foi um evento de salvação. Naquele dia, Pedro pregou o evangelho e três mil pessoas foram salvas (At 2.39-42). Paulo, citando Joel, diz que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo (Rm 10.13). A salvação em Cristo, recebida pela fé, agora, é estendida a todos os povos, de todos os lugares, de todos os tempos. Nos dias de Joel, como nos dias de Pedro e de Paulo e também nos nossos, invocar o nome do Senhor é o único caminho para a salvação.